Dicas e truques eficazes para superar o seu medo de voar

Viajar de avião é, hoje em dia, para muitas pessoas, uma parte do seu dia-a-dia tal como conduzir um carro ou andar de autocarro. Seja para passar as férias há muito desejadas em países longínquos, ou para concluir uma viagem de negócios necessária, no próprio país ou no estrangeiro. Voar é mais seguro, mais acessível e mais confortável do que nunca - isto também se reflete no número de voos. O ano de 2019 teve mais 22.512 voos do que o ano de 2018. 

O medo de voar é bastante comum e tem vários sintomas

O que para algumas pessoas é uma necessidade mais ou menos agradável de locomoção, para muitas outras é um verdadeiro pavor – muitas pessoas são atormentadas pelo medo de voar. Em Portugal, 10 a 40% da população adulta tem medo de voar, ou seja, mais de um milhão de cidadãos sofrem de aerofobia. Desde náuseas e palpitações a surtos de suor, tonturas e ataques de pânico, os sintomas desta fobia são múltiplos e podem afetar as pessoas semanas antes da data real do voo. Suportar um voo, especialmente um de longo curso, sob estas condições é um verdadeiro desafio para estas pessoas. E é por isso que alguns passageiros cancelam os seus voos à última da hora. 

o medo de voar é bastante comum na população em geral

Os seus companheiros de viagem tentam convencê-lo, dando-lhe números e estatísticas sobre como voar é o meio de transporte mais seguro nos dias de hoje, e como há tantas pessoas a voar todos os dias em todo o mundo. Embora estas afirmações sejam verdadeiras e se possa compreender a argumentação, o seu medo parece não querer desaparecer. Isto porque, como muitas outras fobias específicas, o medo de voar raramente é racionalmente justificado. Assim, não tem de se envergonhar dos seus sentimentos nem mesmo de os justificar.

Também está atormentado pelo medo de voar? Gostaria de viajar para o destino dos seus sonhos ou tem de cumprir uma obrigação profissional no estrangeiro, mas já a pensar no voo, fica fraco dos joelhos? Então, este artigo é ideal para si. Damos-lhe dicas e truques para permanecer relaxado antes e durante um voo e, esperamos, para ultrapassar o seu medo de voar a longo prazo.

5 dicas para vencer o medo de voar 

Basicamente, os sintomas físicos de medo de voar são uma reação defensiva completamente natural com a qual o nosso corpo quer proteger-nos de perigos potenciais. Por isso, é necessário saber como enviar os sinais certos ao seu corpo para que ele compreenda que não está em perigo e consiga relaxar. 

Eis algumas das melhores e mais simples dicas e métodos para o relaxamento no avião:

  1.   Voar com o estômago saciado.

Claro que, se já tiver náuseas de medo ou sofrer de problemas digestivos relacionados com o stress, dificilmente terá vontade de comer uma refeição antes do voo. Mas se embarcar no avião com fome ou com o estômago vazio, corre o risco de apenas intensificar a sensação de marasmo. Experimente uma refeição ligeira ou um lanche de fácil digestão. Vai sentir-se melhor de imediato, prometemos! Com aperitivos açucarados durante o voo, pode também manter o nível de açúcar no sangue a um nível estável e tratar o seu corpo com uma injeção de hormonas da felicidade.

Também importante: Beba água suficiente! Isto aplica-se ao tempo antes e durante o voo. Desta forma, conseguirá fazer circular o seu sangue, evitar tonturas e ter algo a fazer durante o voo, por exemplo, se continuar a beber em pequenos goles. Os chás de ervas calmantes também funcionam como maravilhas para o nervosismo. No entanto, deve evitar bebidas como o café ou a coca-cola: elas só aumentam ainda mais o seu batimento cardíaco...

  1.   Fazer exercícios de relaxamento.

Com exercícios de respiração e relaxamento, pode levar, de forma proactiva, o seu corpo e a sua mente para um estado mais calmo. Foque-se num ritmo respiratório normal através de uma inalação e exalação profunda guiada. Os exercícios do chamado "relaxamento muscular progressivo“ podem tirá-lo do seu ciclo de medo. Trata-se de contrair e descontrair vários grupos de músculos em todo o corpo de forma consciente. O que parece simples funciona maravilhas em situações stressantes. É melhor praticar estas sequências em casa antes do voo, para que possa facilmente aplicá-las no avião.

  1.     Interromper os pensamentos negativos.

Faça a decisão de permanecer positivo. Nos momentos em que for assombrado por pensamentos negativos e cenários intermináveis de horror, pode dizer um claro "Para!" a si mesmo (seja apenas na sua cabeça ou também dito em voz alta). Concentre-se, por exemplo, no seu destino, em belas memórias ou numa revista que tenha consigo. Se estiver a viajar com outra pessoa, fale com ela durante muito tempo para se afastar de pensamentos negativos. O que quer que o ajude a distrair-se funciona. Evite o tédio e leve consigo várias atividades que façam o tempo voar.

levar consigo objetos de distração pode ser uma forma de se abstrair do medo

  1.     Ponha-se à vontade.

Garanta o máximo conforto durante o seu voo. Isto significa usar roupa larga e confortável e levar consigo cobertores e almofadas. Se tiver problemas com claustrofobia, é melhor reservar um lugar no corredor ou com mais espaço para as pernas com antecedência. Desta forma, pode sempre esticar-se um pouco e ficar menos apertado. 

  1.     Evite as situações de stress no aeroporto.

Planeie tempo suficiente antes do voo para chegar pontualmente ou mesmo um pouco cedo demais para o check-in. Aproveite para passar o resto do tempo nas salas de repouso ou nas lojas duty-free. Se houver problemas inesperados ou atrasos, terá tempo suficiente para lidar com eles calmamente e não terá de se apressar. Caso o seu voo seja cancelado espontaneamente ou atrasado, lembre-se que pode sempre utilizar os serviços da AirAdvisor para solicitar posteriormente uma compensação. Portanto, saiba que, caso ocorra algum imprevisto da responsabilidade da companhia aérea, não terá de se preocupar com tal problema no aeroporto. Relaxe e trate do assunto mais tarde, com todo o profissionalismo da AirAdvisor.

chegar com antecedência ao aeroporto dá-lhe tempo para relaxar antes do voo

Opções terapêuticas para voar sem medo

Algumas pessoas procuram tomar sedativos leves e medicamente receitados (benzodiazepinas) para passar por um voo. Embora na maioria dos casos estes tenham um efeito direto, não resolvem o problema. Os sintomas são apenas adormecidos. Além disso, estes medicamentos têm um elevado potencial viciante e devem ser utilizados com precaução. No entanto, se a ideia de ter consigo um sedativo o acalma, deve usar remédios à base de ervas, como o hipericão e a valeriana. Estes têm um efeito calmante e bastante eficaz.

Para um efeito a longo prazo e sustentável, existem hoje muitos seminários, workshops e terapias para o ajudar a ultrapassar o seu medo a longo prazo. Através de métodos como a terapia cognitiva comportamental, o confronto guiado ou a hipnose, inúmeras pessoas já foram capazes de ultrapassar o seu medo ou, pelo menos, de o enfrentar com sucesso. Para exercícios a partir de casa, além do relaxamento muscular já mencionado, recomenda-se também o chamado "treino autogénico" para reduzir a ansiedade e o stress. Ambos os métodos já podem ser aprendidos muito facilmente com recurso a CDs e instruções áudio. Algumas companhias aéreas têm programas que ajudam a vencer o medo de voar, como é o caso do programa Ganhar Asas, da TAP.

Não se deixe abater

Planear a sua chegada ao aeroporto com antecedência, levar objetos que promovem o seu conforto durante o voo e preparar-se com programas e exercícios de relaxamento são a chave para conseguir superar, gradualmente, o medo de voar. Saber que pode contar com serviços de confiança para reclamar os seus direitos caso aconteça algum imprevisto, é igualmente fundamental! A AirAdvisor permite-lhe efetuar a sua reclamação junto da companhia aérea de forma totalmente gratuita, sem qualquer processo burocrático para si. Viaje comodamente e relaxe, sabendo que a sua viagem está nas melhores mãos. 

06.11.2020

Voltar à lista de notícias

Nenhuma opinião

Deixe a sua opinião

Ajudá-lo-emos a obter uma compensação pelos últimos 3 anos, se o seu voo tiver sido atrasado, cancelado ou se lhe tiver sido recusado o embarque.

Verificar Compensação

isto leva alguns minutos